C(h)oro

de Sara Garcia

Residência Artística | 30 Outubro a 12 Novembro de 2023, no espaço do antigo Jardim de Infância de Mosteiró

Direção, criação: Sara Garcia

Interpretação: João Oliveira, Mariana Barbosa, Sara Garcia

Música original/Sonoplastia: João Morais e Ricardo Fernandes

Apoios: Fundação GDA, Eixo Residências, Instável Centro de Criação, L’Obrador, Estúdios Victor Córdon, Cine-teatro Garrett,

Kale Companhia Dança/Armazém22

"Porque choramos? Com quem choramos? O que choramos? Onde choramos? Como choramos? “C(h)oro”, título adotado como referência aos conceitos ‘choro’ e ‘coro’, com intenção de expressar a ideia de um grupo contador de histórias, é um projeto que pretende ser motor de pensamento e discussão sobre o ato de chorar. Conjugando conhecimento e referências das Artes e das Ciências com um trabalho de recolha de campo, exploração e composição em estúdio, visa a construção de uma peça que reflita, através do corpo, som e espaço, acerca do ato de chorar numa perspetiva de utilidade para o pensamento da sociedade contemporânea, na cidade, principalmente, mas também no meio rural. Nesse sentido, propõem-se questões como: a erradicação do choro do espaço físico social, fronteiras e limites público/privado e a mediatização e instrumentalização do choro na sociedade.

SG-portrait 2020

Sara Garcia é intérprete, criadora e professora. Partindo de temas contemporâneos sobre sociedade, capitalismo e media e cruzando a sua formação em dança e arquitectura, desenvolve trabalhos onde espaço e objetos adquirem centralidade, explorando-se a metamorfose dos seus significados.


Mestrado em Ensino de Dança pela Escola Superior de Dança de Lisboa, defesa de relatório de estágio na área da Composição Coreográfica. Formação Avançada em Interpretação e Criação Coreográfica pela Companhia Instável. Mestrado em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. Erasmus na École Nationale d'Architecture de Lyon; Direção de Arte pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Diplomada pela Escola de Dança do Conservatório Nacional. Formação na Professional Ballet School of Porto e na Academia de Bailado Pirmin Treku.

Desde 2014, desenvolve trabalho individual e de colaboração com diferentes companhias e criadores. Destaca-se a interpretação da peça “Fecundação e Alívio Neste Chão Irredutível onde com Gozo me Insurjo”, de Hugo Calhim Cristóvão e Joana von Mayer Trindade, pela a qual foi recentemente premiada como Melhor Bailarina pela SPA Autores 2022. Colaborou como intérprete com Paulo Ribeiro, Tânia Carvalho, Companhia Instável, Nuno M.Cardoso/ Teatro Nacional São João, Miguel Moreira e Romeu Runa/Útero, Mariana Amorim /Esquiva, Pedro Carvalho/Ventos e Tempestades, entre outros.


"À conversa com..." | 31 de Outubro de 2023 na Associação de Solidariedade Social de Mosteiró (ASSM);4 e 11 de Novembro de 2023 na Rua da Barranha / Mosteiró

“Enquanto expressão corporal, o choro será uma das que mais visceralmente experienciamos, mas continua muito ausente do real das cidades - votado a ato solitário. É reprimido porque se reserva à intimidade ou reserva-se à intimidade porque é reprimido?”


Vamos conversar a partir de imagens e sonoridades num sentido de reflexão acerca de emoções e conceitos tais como beleza, ordem e libertação aplicados a uma ideia de coletivo.

"Atividades Escolares" | 07 de Novembro de 2023 na Escola Básica da Carrapata / Vilar; 8 e 9 de Novembro de 2023 na Escola Básica de Mosteiró

Workshop de Dança dirigido à comunidade escolar (2º, 3º e 4º anos) das Escolas Básicas de Vilar e Mosteiró.

“Enquanto expressão corporal, o choro será uma das que mais visceralmente experienciamos, mas continua muito ausente do real das cidades - votado a ato solitário. É reprimido porque se reserva à intimidade ou reserva-se à intimidade porque é reprimido?”

"Workshop para público geral" | 04 de Novembro de 2023 no antigo Jardim de Infância de Mosteiró

Workshop de Dança, dirigido ao público geral, maiores de 16 anos, com ou sem experiência em dança com interesse na exploração através do movimento

Porque choramos? Com quem choramos? O que choramos? Onde choramos? Como choramos? Este workshop parte de uma reflexão sobre o ato de chorar numa visão da estruturação e organização da sociedade contemporânea. O trabalho incidirá na exploração física e espacial de conceitos como: limites, beleza, limpeza, ordem, resistência, libertação, instrumentalização e mediatização.